15/05/2024 às 15h13min - Atualizada em 15/05/2024 às 15h13min

Robert Fico, primeiro-ministro da Eslováquia, é baleado na rua; estado de saúde é crítico, com risco de vida

Cinco tiros foram disparados contra o premiê após uma reunião de governo em Handlová, sendo que um deles o atingiu no abdômen, segundo a imprensa local. Suspeito tem 71 anos. Robert Fico foi transferido de helicóptero para hospital da capital, Bratislava, e se encontra em estado crítico.



 

O primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, foi baleado com cinco tiros nesta quarta-feira (15) em um atentado na cidade Handlová, a 190 km da capital, Bratislava. Ele está internado em estado crítico, correndo risco de vida. Fico foi atingido no abdômen e no braço.

Segundo o ministro do Interior, Matúš Šutaj-Eštok, Robert Fico foi cumprimentar um pequeno grupo de pessoas na rua após sair de uma reunião de governo quando foi alvejado por um ex-segurança de shopping de 71 anos. Ainda não se sabe quais foram as motivações do atirador.

Fico foi levado de helicóptero a um hospital em Bratislava, onde foi submetido a uma cirurgia. Segundo a imprensa local, paramédicos disseram que Fico estava consciente durante o trajeto de helicóptero.

Em coletiva no hospital, o ministro da Defesa eslovaco, Robert Kalinak, disse que os médicos estão lutando pela vida do primeiro-ministro.

O ministro do Trabalho, Erik Tomáš disse a uma TV local que a operação será longa, porque os tiros atingiram vários órgãos do premiê.

Eleito em 2023, o primeiro-ministro Robert Fico, de 59 anos, é nacionalista, antivacina e já expressou posições anti-imigração de muçulmanos para a Eslováquia. Na política externa, ele é visto como pró-Rússia e contra a ajuda da União Europeia e da Otan à Ucrânia. (Leia mais abaixo)

Seguranças do premiê que o acompanhavam prenderam o autor dos disparos. O vídeo acima mostra a situação instantes após ele ser ferido.

O vídeo do ataque mostra o premiê se aproximando de um carro cambaleando, sendo apoiado por outros homens que estavam em volta dele. Nas imagens, os homens o ajudam a entrar no carro.

Segundo informações do site de notícias eslovaco Aktuality, nenhuma das poucas pessoas que esperavam Fico na rua vaiava ou gritava palavras de ordem contra o governo. Apenas o autor dos tiros, um idoso de outra cidade, tinha um cartaz em mãos e parece protestar contra o premiê.

Segundo a imprensa eslovaca, o atirador era um ex-segurança de um shopping center de 71 anos e membro da Sociedade Eslovaca de Escritores. O Aktuality também disse que o idoso já fez publicações contra imigrantes e pró-Rússia nas redes sociais.

O filho do suspeito disse ao Aktuality que seu pai tinha licença para posse de armas, mas afirmou estar "em choque" com o ataque.

 

“Não tenho absolutamente nenhuma ideia do que meu pai pretendia, o que ele planejou, o que aconteceu”, disse o filho, segundo o site eslovaco.

 

A presidente da Eslováquia, Zuzana Caputová, condenou em nota o "brutal" ataque sofrido por Fico, e lhe desejou uma pronta recuperação.

O líder da oposição, Michal Šiimečka, reafirmou que seu grupo político não tem relação com o atentado.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, condenou o ataque, que chamou de "crime hediondo sem justificativa".

O primeiro-ministro tcheco, Petr Fiala, também se manifestou, dizendo que a notícia é um "choque". Ele também deseja que o colega se recupere rapidamente.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse "condenar fortemente o ataque" -- a Eslováquia faz parte da União Europeia desde 2004.

Entre os líderes que condenaram o atentado também estão o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, e o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky.

 

 

Pró-Rússia, 'antivaxer' e nacionalista

 

Robert Fico, de 59 anos, foi o mais votado nas eleições gerais de setembro de 2023 na Eslováquia com uma plataforma pró-Putin, contra a ajuda da União Europeia e da Otan à Ucrânia.

A posição da Eslováquia é relativamente importante, já que o país faz parte da Organização Militar do Atlântico Norte, a aliança militar do Ocidente.

O partido de Fico, o Direção Social-Democracia (Smer-SSD), é mais nacionalista e socialmente conservador, criticando o liberalismo social, que diz ser imposto a partir de Bruxelas.

Fico já deu declarações condenando o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a adoção de crianças por esses casais. Em questões econômicas, ele é visto como trabalhista, tendo implementado reformas que dão direito a aviso prévio, regras mais rígidas para horas extras e mais poder a sindicatos.

Ele expressou posições anti-imigração de muçulmanos para o país e, em política externa, é visto como pró-Rússia e contra a instalação de bases militares dos EUA na Europa Central.

Durante a pandemia, na oposição, ele promoveu uma campanha de desinformação contra a Covid-19 e as vacinas, chegando a compará-las a armas biológicas.

Fico já havia sido premiê em outros dois períodos, entre 2006 e 2010, e entre 2012 e 2018. Desta última vez, ele renunciou ao cargo ao ser pressionado pela oposição, depois do assassinato de um jornalista que investigava a corrupção em seu governo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp