13/05/2024 às 16h36min - Atualizada em 13/05/2024 às 16h36min

Grupo de israelenses destrói caixas de ajuda humanitária para a Faixa de Gaza

Quatro pessoas, uma delas um menor de idade, foram presas por conta do episódio. Grupo também bloqueou caminhão que levaria ajuda a Gaza e alegou que caixas abasteceriam o Hamas.



 

Um grupo de israelenses bloqueou a passagem de um caminhão de ajuda humanitária e destruiu caixas com alimentos e itens de higiene que seriam levados à Faixa de Gaza nesta segunda-feira (13). O governo dos Estados Unidos criticou a ação e pediu resposta do governo israelense.

O caso aconteceu em um posto de fronteira em Hebron, entre a Cisjordânia e Israel, e foi registrado em vídeo (veja imagens acima). Nas imagens, homens retiram as caixas do caminhão, pisam em algumas delas e lançam outras para fora da via.

 

O vídeo foi verificado pela agência de notícias Reuters, que identificou o local que aparece nas imagens como o ponto de passagem em Hebron. Uma das rotas de caminhões com ajuda humanitária tem passado pelo posto de controle desde que Israel reabriu uma passagem entre o sul do país e a Faixa de Gaza para a entrada dos veículos.

 

O grupo alegou que os itens seriam destinados ao Hamas e afirmou que Israel não pode "oferecer presentes” ao grupo terrorista. Segundo advogados do grupo, quatro pessoas, entre elas um menor de idade, foram presos no local por policiais israelenses.

 

Em nota, o Departamento de Estado dos Estados Unidos condenou o ataque ao caminhão e disse ter tratado do caso nesta segunda com representantes do governo israelense. O departamento exigiu ainda que Israel impeça qualquer tipo de impedimento no envio de ajuda a Gaza.

Atos similares têm ocorrido no país nas últimas semanas. Na semana passada, quatro israelenses foram presos no sul de Israel ao bloquear a passagem de um caminhão que levaria ajuda humanitária a Gaza.

Os saques e bloqueios de caminhões ocorrem no momento em que Israel enfrenta forte pressão internacional para intensificar o fluxo de ajuda humanitária para Gaza. Antes da abertura da passagem no sul de Israel, a única via de entrada dessa ajuda no território palestino era a passagem de Rafah, cidade no sul de Gaza que faz fronteira com o Egito.

 

A guerra entre Israel e o grupo Hamas começou em 7 de outubro de 2023, quando o Hamas atacou o território israelense, matou 1.200 pessoas e sequestrou cerca de 250 –atualmente, ainda restam cerca de 130 reféns israelenses na Faixa de Gaza.

Segundo as autoridades de Saúde de Gaza, controladas pelo Hamas, mais de 35 mil palestinos morreram na guerra.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp