03/05/2024 às 15h17min - Atualizada em 03/05/2024 às 15h17min

RS tem quatro barragens com risco de rompimento; veja situação de cada uma do estado

As barragens em situação de emergência ficam em Cotiporã, Bento Gonçalves, Canela e São Martinho da Serra. Temporais deixaram 37 mortos e 74 desaparecidos.




 

O Rio Grande do Sul tem quatro barragens em situação de emergência. Isso significa que elas apresentam risco de rompimento iminente, segundo o governo do estado. A situação foi atualizada no início da tarde desta sexta-feira (3). Veja abaixo.

Ao todo, 37 pessoas morreram em razão dos temporais no estado. São 74 feridos e 74 desaparecidos. Conforme o boletim mais recente da Defesa Civil, 31,5 mil pessoas estão fora de casa, sendo 7.949 pessoas em abrigos e 23.598 desalojados (na casa de familiares ou amigos). Ao todo, 235 dos 496 municípios do estado registraram algum tipo de problema, afetando 351,6 mil pessoas.


As barragens com risco de ruptura iminente ficam em CotiporãBento GonçalvesCanela e São Martinho da Serra. O decreto da situação de emergência exige que providências sejam tomadas para preservar vidas.

A barragem 14 de Julho se rompeu parcialmente na tarde de quinta (2). A Defesa Civil estadual emitiu alerta e determinou a evacuação de comunidades em sete cidades. A barragem segue em situação estável, sem alterações desde quinta-feira. A vazão de água diminuiu nas últimas horas, diz a empresa que opera a usina.

 

A barragem do Arroio Barracão, em Bento Gonçalves, sofreu erosão da margem direita. Ao todo, 50 famílias estão sendo retiradas da região. Já na barragem Saturnino de Brito, em São Martinho da Serra, houve a necessidade de evacuação da população potencialmente atingida.

Diferente das barragens de rejeitos de minério, como as que provocaram as tragédias de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais, as principais estruturas sob risco no estado são de usinas hidrelétricas. As barreiras represam a água de rios para a geração de energia.

Situação das barragens no RS

Barragem Situação
14 de Julho (Cotiporã/Bento Gonçalves) Emergência
Bugres (Canela) Emergência
Arroio Barracão (Bento Gonçalves) Emergência
Saturnino de Brito (São Martinho da Serra) Emergência
Dona Francisca (Uruguaiana) Alerta
Samuara (Caxias do Sul) Alerta
Dal Bó (Caxias do Sul) Alerta
Capané (Cachoeira do Sul) Alerta
Canastra (Canela) Atenção
Guarita (Erval Seco) Atenção
Herval (Santa Maria do Herval) Atenção
Passo do Inferno (São Francisco de Paula) Atenção
Jacuí (Jalto do Jacuí) Atenção

As barragens em nível de alerta têm anomalias representam risco à segurança da barragem, exigindo providências para manutenção das condições de segurança. Já as estruturas em nível de atenção são quando as anomalias não comprometem a segurança da barragem no curto prazo, mas exigem monitoramento, controle ou reparo ao decurso do tempo.

O estado afirma que também monitora com atenção as barragens de Santa Lúcia, em Putinga; São Miguel do Buriti, em Bento Gonçalves; Nova de Espólio de Aldo Malta Dihl, em Glorinha; e Belo Monte, em Eldorado do Sul.

 

Força Nacional

 

O governo federal enviou 100 integrantes da Força Nacional para o RS na tarde desta sexta-feira. A tropa federal ajudará nas operações de salvamento e resgate das pessoas atingidas pelas enchentes no estado.

Dos 100 enviados para a região, 60 deles são bombeiros para auxiliar na resposta ao desastre causado pelos temporais no estado. Também serão deslocados para o estado 25 caminhonetes, dois ônibus, um caminhão e três botes de resgate. São 36 policiais federais que estão envolvidos diretamente nos trabalhos.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) mobilizou 75 agentes para as operações de salvamento e resgate das pessoas atingidas pelas enchentes, além de sete especialistas em resgate.

 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp