24/10/2023 às 13h28min - Atualizada em 24/10/2023 às 13h28min

Sete palestinos em Gaza pedem asilo ao Brasil e devem viajar no voo da FAB após abertura da fronteira

Segundo embaixador do Brasil na Palestina, outros três cidadãos palestinos, parentes de brasileiros, abriram pedido de imigração e foram incluídos no grupo de 32 pessoas no total que a Embaixada tenta retirar da Faixa de Gaza.



 

O Itamaraty vai levar ao Brasil sete palestinos da Faixa de Gaza que pediram refúgio. Eles já tiveram o processo de imigração aberto e, por isso, estão junto o grupo de brasileiros que tenta deixar o território, afirmou ao g1 a Embaixada do Brasil na Palestina.

Outros três palestinos que são parentes de brasileiros também abriram pedidos de imigração para o Brasil, disse o embaixador na Palestina, Alessandro Candeas. Neste caso, eles tramitam um processo de reagrupação familiar.

Com isso, o número total de pessoas que a Embaixada tenta retirar de Gaza é agora de 32 - uma família que havia desistido de ir ao Brasil mudou de ideia e reintegrou o grupo, agora composto por:
 

  • Dezessete crianças
  • Nove mulheres
  • Seis homens

 

Metade do grupo está em Rafah, a cidade fronteiriça entre o sul de Gaza e o Egito e por onde milhares de pessoas esperam a abertura dos postos de controle para deixar o território. Outra metade aguarda a liberação em uma casa em Khan Younes, cidade também no sul da Faixa de Gaza e que tem sido alvo de bombardeios.

O grupo espera a abertura da fronteira entre Gaza e o Egito, que está fechada. As negociações para liberar a passagem a estrangeiros, travada entre os governos israelense e egípcio, estão travadas há dias.

Do outro lado da fronteira, segundo o embaixador, veículos contratados pelo Itamaraty estão de prontidão para receber o grupo de brasileiros e palestinos em processo de imigração, caso consigam cruzar a fronteira.

Neste caso, eles serão levados de lá ao Cairo, onde um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) os transportará ao Brasil.

 

Saída proibida a palestinos

Os dez palestinos que integram a lista só conseguirão deixar a Faixa de Gaza porque foram autorizados pela Embaixada.

Isso porque o acordo que os governos de Israel e do Egito negociam para abrir a passagem de Rafah - contempla apenas a saída de estrangeiros da Faixa de Gaza. Exclui, portanto, a grande maioria dos mais de 2 milhões de palestinos que vivem no território - apenas aqueles que têm dupla nacionalidade poderão passar.

Localizada entre o sul de Gaza e o nordeste do Egito, Rafah é a única saída da Faixa de Gaza fora das fronteiras com Israel. Por conta disso, se tornou um ponto de concentração para milhares de palestinos e centenas de estrangeiros que tentam deixar o território.

Em tempos normais, essa fronteira também é fechada para a saída de palestinos, que só conseguem cruzar a fronteira em direção ao Egito em casos excepcionais, como emergências médicas previamente autorizadas.

Tanto o presidente do Egito quanto o Hamas - cujo braço político governa a Faixa de Gaza - já afirmaram que cidadãos palestinos não serão permitidos nessa passagem.

O Egito teme que saída em massa de palestinos faça com que o conflito migre para seu território, e o Hamas acusa Israel de tentar esvaziar a Faixa de Gaza para posteriormente ocupá-la.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp