10/10/2023 às 14h07min - Atualizada em 10/10/2023 às 14h07min

Ataque aéreo, fuga pelo deserto e carros destruídos: vídeos mostram invasão do Hamas na rave Universo Paralello

Jovens que estavam em festival a 30 minutos da Faixa de Gaza relataram momentos de terror durante ataque ao local que deixou 260 mortos.


Um festival de música eletrônica que acontecia em Israel, perto de Re'im, foi um dos locais atingidos pelo Hamas, grupo terrorista que atua nos Territórios Palestinos (são duas áreas não contínuas: a Faixa de Gaza e a Cisjordânia), no sábado (7).

O ataque deixou mais de 260 mortos apenas na festa, que tem origem brasileira e foi criada por Juraez Petrillo, pai do DJ Alok. Enquanto os foguetes explodiam e parapentes caíam do céu, os participantes em pânico tentavam fugir de qualquer forma, correndo pelo deserto ou de carro.

A festa havia começado por volta de 22h (no horário local) de sexta-feira (6). Segundo o "The Guardian", os participantes só foram informados do local exato da festa horas antes. No vídeo que abre esta reportagem, veja sequência que mostra:

 

  • participantes dançando na festa quando já amanhecia;
  • os primeiros ataques por ar;
  • quando as pessoas se abaixam na tentativa de se proteger;
  • pessoas em pânico fugindo pelo deserto;
  • carros destruídos após os ataques.

 

Um participante da festa disse ao site de notícias israelense Ynet que as pessoas começaram a gritar um código usado para avisar de ataques por volta das 7h.

"Quando o lançamento de foguetes do céu começou, começamos a gritar 'código vermelho' para todos. Havia vários postos de tiro; corremos de uma direção para outra."
 

Nesta terça-feira (10), o Itamaraty confirmou a morte de um brasileiro que estava na festa. Ranani Nidejelski Glazer tinha 23 anos e morava em Israel havia sete.

Muitos brasileiros que estavam na festa publicaram vídeos e fizeram relatos nas redes sociais. Nathan Obadia, jogador de futevôlei, disse que conseguiu fugir de carro (veja vídeo aqui).

Rafael Zimerman, amigo de Ranani, conseguiu se refugiar em um bunker e ficou com marcas de estilhaços nas costas. Ele relatou que, no desespero para fugir, uma mulher começou a mordê-lo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp