24/01/2023 às 18h39min - Atualizada em 25/01/2023 às 00h00min

Abracrim solicita ao Governo do Mato Grosso o imediato afastamento dos PMs que agrediram e prenderam ilegalmente advogados criminalistas

Entidade irá agir de forma enérgica na busca de responsabilizar todos os policiais envolvidos pelos seus atos de desrespeitos e de violência.

SALA DA NOTÍCIA MP News

A Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (Abracrim), através da sua diretoria nacional, encaminhou nesta terça-feira (24) expedientes dirigidos ao governador do Mato Grosso e ao comando-geral da Polícia Militar do estado solicitando o imediato afastamento dos policiais militares envolvidos nas agressões físicas e na prisão ilegal dos advogados criminalistas Rodrigo Marinho e Márcio Carvalho no bairro Pedregal, em Cuiabá-MT. 

De acordo com relatos e vídeos gravados, o fato iniciou quando um cliente do advogado Rodrigo Marinho, que estava conduzindo o seu veiculo em via pública, foi abordado por uma guarnição policial que o revistou e solicitou a documentação do automóvel que, naquela ocasião, o condutor não estava em sua posse. O advogado Rodrigo foi acionado e ao chegar ao local começou a filmar a ação dos Policiais Militares que se incomodaram com essa atitude, o imobilizaram e o prenderam, utilizando de força desproporcional e uso de algemas. Ele pediu socorro ao advogado Márcio Camargo que ao chegar ao local, acompanhado da sua esposa também advogada, começa a filmar a situação é também preso com uso de força e violência, com socos, tapas e uso de gás de pimenta. E mesmo com a súplica da esposa do advogado, os policiais militares colocaram os dois advogados no camburão e os conduziram à delegacia, onde o delegado, após a análise do caso, não viu crime algum por parte dos advogados e os liberou sem lavrar Termo Circunstanciado ou Boletim de Ocorrência. Os advogados foram fazer exame no IML, e as imagens no local são claras, ou seja, em momento algum os advogados atrapalharam o trabalho da PM, restando claro que agiram com truculência e abuso de autoridade.

Sheyner Yàsbeck Asfóra, presidente nacional da Abracrim, destaca que ao lado da Abracrim-MT e da OAB-MT, a entidade encaminhou expedientes ao governador do Mato Grosso e ao comando-geral da PM no estado, pedindo o afastamento dos policiais envolvidos na prisão ilegal dos advogados que foi amplamente divulgada pela imprensa, ante o desrespeito e o abuso de autoridade utilizados na ação. "O pedido é para que os PMs envolvidos sejam afastados de suas funções até o desenrolar total da apuração dos fatos. A Abracrim também encaminhará todas as informações ao Ministério Público para que os policiais respondam criminalmente pelas suas condutas contra os advogados e também solicitará à corregedoria da Polícia Militar uma investigação minuciosa e rigorosa sobre o caso", afirma.

O presidente da Abracrim nacional reforça que a entidade irá agir de forma enérgica na busca de responsabilizar todos os policiais envolvidos pelos seus atos de desrespeitos e de violência. "Vamos atuar na defesa da advocacia matogrossense e brasileira. Vamos cobrar das autoridades uma apuração rigorosa, com objetivo de responsabilizar, após o devido processo legal, com o estabelecimento do contraditório e da ampla defesa, os policiais que cometeram os atos violentos contra os advogados criminalistas matogrossenses", pontua.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp