10/01/2023 às 17h12min - Atualizada em 17/01/2023 às 00h00min

Metas para 2023: 6 dicas para conquistar seu primeiro imóvel

Especialistas apresentam alternativas para facilitar a realização do sonho em 2023

SALA DA NOTÍCIA Redação

O início de um ano costuma ser a hora ideal para realizar um sonho ou dar o primeiro passo em direção a ele. A vontade de conquistar a casa própria está presente na vida de muitas pessoas, a busca por estabilidade, conforto e segurança alimentam cada vez mais esse desejo. Pesquisa da Brain Inteligência Estratégica, realizada em novembro de 2022 com 1200 pessoas espalhadas pelas cinco regiões do país, revelou que 60% dos respondentes estão em busca do primeiro imóvel, sendo 30% deles para sair do aluguel.

Para concretizar o sonho, além de realizar práticas estratégicas de planejamento, é necessário, principalmente, planejar e evitar o estresse financeiro. A previsão é de que 2023 seja um ano promissor para o mercado imobiliário, com fortalecimento de programas de incentivo à moradia do Governo Federal e obras de infraestrutura, o que promete aumentar a demanda por compra de imóveis e manter a procura elevada.

Diante disso, alguns players do segmento imobiliário dão dicas para quem quer conquistar o primeiro imóvel. Confira:
 

  1. Planejamento é tudo

Para alcançar qualquer sonho, é preciso planejar quais passos devem ser dados em direção à realização. Nesse caso, é fundamental analisar sua situação financeira, e a melhor forma de fazer isso é montar uma planilha. Faça uma planilha e inclua suas receitas - como remuneração mensal e extras -, e despesas - como aluguel, transporte e alimentação. É importante colocar todos os gastos, até mesmo aqueles que parecem ser insignificantes, só assim você entenderá onde é possível economizar.

Após concluir a lista, visualize seu orçamento e reflita com o que pode cortar gastos. Por exemplo, talvez seja possível reduzir os pedidos de delivery, o uso do transporte por aplicativo ou trocar o plano do celular por um mais básico.
 

  1. Defina metas

Agora que você já entendeu o quanto sobra ao final do mês, estabeleça metas para economizar e alcançar o valor necessário. Há um método que pode ajudar a ter mais disciplina no orçamento, basta estabelecer o quanto gastará para cada coisa, por exemplo: 60% do salário deve ser usado para gastos essenciais, como saúde, aluguel, alimentação e transporte; 25% é destinado para prioridades, como a compra do primeiro apartamento ou quitação de dívidas; e 15% para lazer ou hobbies. Essas porcentagens podem ser ajustadas de acordo com sua necessidade e, claro, realidade.

 
  1. Entenda suas necessidades

Além de pensar no orçamento, escolha uma casa ou apartamento que tenha o que você precisa para viver confortavelmente. Considere se a família vai aumentar, se deseja morar perto do trabalho ou com fácil acesso ao transporte público, se precisa de vaga de garagem etc. Pense como vai se sentir naquele espaço e avalie como será sua qualidade de vida.

Essa é uma compra de alto valor e será um bem para a vida toda. Por isso, avalie com cautela e liste as vantagens e desvantagens de cada imóvel visitado. Cheque a localização, as condições da estrutura, áreas comuns, segurança e vizinhança. Consulte o valor do condomínio e IPTU, pois isso poderá comprometer o seu orçamento.

 
  1. Avalie as condições de pagamento

Atualmente, o mercado imobiliário conta com diversas opções para tornar o sonho da casa própria realidade, como financiamentos, linhas de crédito e programas. Existem fintechs no mercado que facilitam o financiamento justamente para permitir que as pessoas que têm maior dificuldade em comprovar renda adquiram a sua casa própria. Seja por não terem o valor mínimo de entrada exigido ou por não terem uma renda 100% formal. A Creditú, fintech de empréstimos imobiliários com serviço 100% digital, é uma das startups que propõe desburocratizar o acesso ao crédito imobiliário encontrado nos bancos tradicionais. 

“A empresa busca atender um segmento que têm dificuldade na aquisição de crédito, como trabalhadores autônomos, vendedores, empresários e jovens, seja por não possuírem o valor mínimo de entrada exigido pelos grandes bancos ou por não terem uma renda 100% formal. Além disso, a fintech permite aos consumidores o financiamento de até 90% do valor do imóvel, até quatro pessoas na composição de renda e a finalização do pagamento em até 30 anos”, explica Armando Botelho, diretor comercial da Creditú.

 
  1. Saiba quais serão os custos da compra

Além do valor do imóvel, a aquisição também envolve despesas com cartório, impostos e documentação. Para evitar despesas não previstas, esclareça suas dúvidas com um consultor imobiliário de confiança, ele saberá explicar todos os detalhes da negociação. 

Considere também todos os gastos com a mudança, pintura, reformas e compra de móveis. Esses valores devem constar no seu orçamento para que você tenha controle total sobre suas finanças.

 
  1. Conte com a ajuda de um especialista

Na hora de escolher o primeiro imóvel, há vários fatores que devem ser levados em consideração. Por isso, o melhor a fazer é procurar um profissional, que ajudará a identificar o apartamento ou casa mais adequado para você. Esse especialista também orientará sobre a documentação de compra e condições de pagamento. 

A compra de um bem deve ser feita com responsabilidade, pois envolve muito investimento.

 

Agora que você já tem todas as dicas, é hora de colocá-las em prática. Aproveite esse novo ano para conquistar o sonho do primeiro imóvel!


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp