02/01/2023 às 16h01min - Atualizada em 04/01/2023 às 00h00min

Saint-Gobain Canalização acaba de conquistar certificado de neutralidade de carbono

Resultados foram obtidos através de redução de emissões da empresa e remoção de carbono pela PAM Bioenergia, indústria de carvão vegetal da empresa

SALA DA NOTÍCIA Daniella Bottino
Weber Shandwick
Divulgação
A Saint-Gobain Canalização conquistou o certificado de Neutralidade de Carbono emitido pela ABNT com referência ao balanço de suas emissões e remoções de CO2 equivalente ao escopo 1 (emissões diretas de CO2e) e escopo 2 (emissões indiretas de CO2e) em seus processos industriais.  A atualização do inventário de Gases de Efeito Estufa conduzida pela consultoria Plantar Carbon demonstrou que para o período de 1 de janeiro até 31 de dezembro de 2021, a remoção de carbono proveniente das florestas foi superior às emissões da companhia, resultando em um sumidouro de cerca de –100.000 toneladas de CO2e no mesmo período.

O estudo levou em consideração as fábricas Saint-Gobain Canalização LATAM (Barra Mansa – RJ e Itaúna – MG) e a PAM Bioenergia (Bom Jardim de Minas – MG). A PAM Bioenergia foi fundamental nesse processo de certificação. Criada em 2011, a indústria, localizada em Bom Jardim de Minas, possui 20,6 mil hectares de florestas dos quais 9,2 mil hectares correspondem a área de preservação permanente e reserva legal e o restante corresponde a florestas de eucalipto plantadas para a produção de carvão vegetal.

“Os estudos mostraram que a Saint-Gobain Canalização em 2021 é Carbono Neutro em suas plantas operacionais, e, muito além disso, demonstraram que o potencial de remoção/absorção de CO2 da atmosfera pelas florestas da PAM Bioenergia possuem um alta capacidade, gerando um balanço positivo quando comparado com as emissões de CO2”, diz a diretora de Sustentabilidade da empresa Bruna Lacerda.

A Saint-Gobain Canalização se destaca por utilizar carvão vegetal em seu processo produtivo, uma vez que normalmente as fábricas utilizam o “coque”, um produto fóssil do carvão mineral e muito poluidor. Assim, a utilização de um combustível renovável é um diferencial para a empresa em relação ao meio ambiente.

Metas para os próximos anos

A Saint-Gobain Canalização acredita que os resultados em relação ao ano de 2022 serão ainda mais positivos para a empresa. “Acreditamos que as emissões referentes ao ano base 2022 sejam inferiores às obtidas em 2021, tendo em vista as ações de redução de emissão de CO2 que viemos adotando no decorrer do ano, principalmente aquelas voltadas ao Gás Natural. Além disso, acreditamos neutralizar toda emissão de escopo 2 (energia elétrica) através da compra de energia de fontes renováveis, reduzindo em mais de 12.000 ton CO2e”, explica Bruna.

Para 2023, a Saint-Gobain Canalização trabalha na implementação de projetos para redução de emissão de CO2. “Entendemos que a neutralização através de florestas contribui para o meio ambiente, mas não é o suficiente para o nosso objetivo. Estamos atuando fortemente na redução de nossas emissões através de diversas iniciativas e projetos, os quais são devidamente acompanhados pelo Comitê de Sustentabilidade”, conta a diretora. Entre eles, se destacam ações como uso de energias limpas para fornecimento de energia elétrica; estudos para substituição de parte do gás natural utilizado por biometano oriundo de aterro sanitário; utilização de resíduos sinterizados na composição da carga metálica do Alto Forno, reduzindo assim o consumo de minério de ferro, entre outros.

No que se refere à Emissão de CO2, a Saint-Gobain Canalização tem o objetivo de reduzir em 33% a emissão CO2 (escopo 1 e 2) e em 16% a emissão CO2 (escopo 3) até 2030 e alcançar o NET ZERO até 2050. Trata-se de uma meta estabelecida pela Saint-Gobain mundial para todas as empresas do grupo.


Sobre a Saint-Gobain Canalização

A Saint-Gobain Canalização, maior fornecedora de materiais para saneamento do Brasil e líder no fornecimento de soluções em ferro fundido na América Latina, é uma empresa brasileira do grupo francês Saint-Gobain (presente em 70 países e no Brasil desde 1937). Com faturamento líquido de R$ 900 milhões, a companhia fabrica tubos de ferro fundido dúctil utilizado em obras de grandes adutoras, além de acessórios como conexões, válvulas e tampões com a marca mundial PAM, oferecendo soluções completas para o setor de infraestrutura de água e esgoto; indústria; irrigação; mineração e construção civil, no Brasil e em todos os países da América Latina. A empresa tem atualmente 1.300 funcionários e instala mais de 1.500 km de tubo de ferro fundido dúctil no Brasil por ano.

No Brasil, a companhia conta com duas unidades fabris (Barra Mansa-RJ e Itaúna-MG), escritórios, unidades de negócio, centros de distribuição, representantes comerciais no Brasil e em toda a América Latina. Atualmente, 75% do que é produzido nas fábricas do Brasil ficam no país e 25% são direcionados à exportação, principalmente para a América Latina e parte para a Europa e África. A Saint-Gobain Canalização tem forte compromisso com a sustentabilidade – a companhia utiliza desde a sua fundação o carvão vegetal, material 100% renovável, na produção dos tubos de ferro fundido -, trabalha para se tornar Net Zero até 2050 e promove ações internas de equidade de gênero, inclusão social e diversidade. Em 2011, foi criada a Saint-Gobain Bioenergia, localizada em Bom Jardim de Minas, em Minas Gerais, para atender a demanda de carvão vegetal utilizado nos fornos para produção de tubos de ferro fundido.

Mais informações: https://www.sgpam.com.br/


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://wechannel.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp